Um corte de cabelo

Eu gostaria de dizer que fazia muito tempo que eu não abri esse arquivo. Que eu não sentia necessidade de vomitar palavras sobre nós. E machuca muito que eu ainda preciso fazer isso, porque te coloca em um pedestal de importância que tu não merece estar. Tu não merece passar tanto tempo nos meus pensamentos. Eu não deveria passar tanto tempo tentando te entender. Eu gostaria de dizer que eu queria já ter superado. Eu gostaria de dizer que eu não queria ter chorado tanto na sexta-feira passada com as minhas amigas por ti. E por ainda tu me machucar tanto. E sabe porque tu me machuca tanto? Não é porque eu sinto falta tua. É como a ideia de uma transferência que é sempre inadequada em relação ao tempo em que o sentimento é sentido. É um machucado que eu não me permiti sentir no momento. Porque eu não queria te machucar. Eu não disse que o que tu fez, deixou de fazer, me forçou a fazer estava machucando porque eu tive medo, insegurança. E machucou. E eu não me permiti sentir. E agora tudo está voltando. E eu me coloco vendo um filme ininterrupto onde eu revejo as cenas e tento gritar comigo mesma pedindo para que eu faça alguma coisa, diga alguma coisa, mas eu não faço nada. Eu te deixo fazer. Eu te deixo não fazer. Eu te deixo forçar. Eu deixo tu me machucar. E é uma dor forte. E deslocada. E eu não queria estar sentindo ela agora. Dói demais. Eu queria gritar contigo e tu não está mais aqui. E faz tempo.

E eu gostaria de dizer, que eu sinto raiva por tu ter curtido a minha foto no facebook. Sabe, eu sei que tu tem todo direito de fazer o que quiser fazer. Mas eu sinto raiva por não ter o mínimo de consideração. Por não pensar, nem por um segundo o que eu iria sentir. Como aquilo iria me atingir. Por simplesmente não pensar. Eu só queria pedir para parar. Parar de reconectar os fios comigo. Fios que eu levo tanto, mas tanto tempo para cortar. E um ato, que sem nem pensar, tu consegue me acabar. E eu gostaria de dizer e de admitir, algo que eu precisei admitir para mim mesma e que doeu. Sabe, doeu muito. Existem certas coisas que eu sei que existem, mas eu não gosto de admitir e essa foi uma delas. Sabe por que doeu tanto essa curtida? Essa reconexão? Porque eu ainda sinto uma necessidade de aprovação tua. E eu gostaria de dizer, que machuca. Sabe, machuca demais. Estar ligada assim. Precisar disso assim. Não conseguir me ver livre de ti.

Eu fui lá e cortei o cabelo em um ato de impulso. E eu senti que foi uma tentativa de fugir de todos os meus outros movimentos de tentar ser aprovada por ti. E machuca tanto. Tu me machucou tanto. Eu não sei se tu sabe. Eu acho que tu nunca vai saber. Mas tu machucou tanto. Tu me bloqueou tanto. Tu me impôs um dever-ser tão grande. Que agora eu preciso lutar pelo meu poder-ser autêntico de uma forma tão feroz e raivosa que machuca e dói.

Sei lá. Eu só queria dizer que tu tá vivo em mim. E tá me machucando e corroendo por dentro. E eu só espero que sobre pedaços meus no fim de tudo isso. E eu espero ver um fim. Porque eu não quero mais tu dentro e perto de mim.

Anúncios

Um pensamento sobre “Um corte de cabelo

  1. Gabi, eu queria dizer q me emocionei muito com esse seu texto!! Eu me identifico tanto com esses sentimentos q vc não tem noção. Eu senti como se tuas palavras estivessem me abraçando. Eu to amando essa sua nova fase de descobertas sobre você mesma (vi uns videos no seu canal), também sinto que estou precisando me reinventar…
    Ficaria muito feliz com a tua reposta 🙂
    ps: comecei a ler virginia woolf por sua causa!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s